Música

Mulher de Chester pediu para tentativa de suicídio ser retirada da autópsia

Getty Images
Chester Bennington durante show do Linkin Park no Rock in Rio Las Vegas Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/12/2017 18h16

Uma tentativa de suicídio do vocalista Chester Bennington em novembro de 2016 foi retirada da autópsia oficial por pedido da mulher, Talinda. As informações são do TMZ.

Fontes próximas às investigações da morte do cantor, em julho deste ano, apontam que Chester "ingeriu uma grande quantidade de álcool, amarrou os pés e as mãos e se jogou na piscina". Depois de mudar de ideia, o líder do Linkin Park conseguiu se desamarrar e saiu da piscina. 

O TMZ afirmou que a informação foi retirada do registro oficial pelo advogado de Talinda, Ed McPherson, que falou com as autoridades para que a informação fosse retirada dos documentos. Primeiro, os investigadores disseram que não iriam fazer isso, mas Ed argumentou que "privilégios matrimoniais" deveria proteger a informação.

Logo em seguida ao trecho retirado, há detalhes de outra tentativa de suicídio de Chester em 2006, quando o cantor saiu de casa com uma arma após beber muito. Este incidente não foi retirado. 

As fontes do site dizem que não existe "privilégio matrimonial" em uma autópsia investigativa e que tal privilégio nunca foi usado anteriormente para manter uma informação em segredo.

O cirurgião chefe Ed Winter respondeu ao TMZ que "o documento vai continuar do mesmo jeito" e não fará mais comentários sobre o caso.

Exames toxicológicos

A autópsia de Chester Bennington, líder do Linkin Park, apontou que o cantor não estava sob influência de drogas.

Foram realizados três testes, e apenas um deu "presumidamente positivo" para ecstasy. A conclusão é que o vocalista não usou nenhuma substância antes de cometer suicídio em julho deste ano. As informações são do TMZ, que teve acesso à autópsia e aos exames toxicológicos do músico.

Os testes ainda apontaram que uma pequena quantidade de álcool foi ingerida.

Também foram encontrados unhas das mãos por baixo de seu celular e em uma mesa do quarto. A mulher de Chester, Talinda, disse às autoridades que ele costumava roer as unhas quando estava ansioso. Ela afirmou que o líder do Linkin Park tinha um histórico de depressão e tentou se suicidar algumas vezes -- em 2006, ele saiu de casa com uma arma após beber muito.

A companheira do vocalista revelou que ele fazia tratamento há seis meses e que não tomava seus antidepressivos há mais de ano

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
DW
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
AFP
Chico Barney
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
UOL Música - Imagens
Adriana de Barros
do UOL
Adriana de Barros
UOL Entretenimento
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Blog do Matias
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
Topo