Topo

Música

Bach, Aladdin, Capão Redondo: A mistura que bombou o funk "Bum Bum Tam Tam"

Divulgação
MC Fioti descobriu Johann Sebastian Bach e viciou a Indonésia Imagem: Divulgação

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

13/12/2017 14h42

A essa altura de 2017 você, com certeza, já foi mexido por uma certa flauta envolvente. Duvida? Dê o clique:

Tocada ostensivamente desde o início do ano, o clipe de "Joga o Bum Bum Tam Tam", do produtor e funkeiro paulista MC Fioti, chegou à impressionante marca de 475 milhões de visualizações no YouTube.

Gravado em apenas um dia e inspirado no clássico da Disney "Aladdin", o vídeo não é apenas o mais acessado do mega canal da produtora Kondzilla, hoje o maior do Brasil. "Bum Bum Tam Tam" é também o funk mais ouvido do mundo neste ano no YouTube. E estima-se que só metade de todo esse volume tenha vindo do Brasil.

Nos últimos 30 dias, por exemplo, quando o clipe alcançou um novo pico de acessos (73 milhões), apenas duas cidades brasileiras apareciam entre os dez lugares que mais visitaram o canal de Fioti: Rio de Janeiro e São Paulo. O restante saía da Arábia Saudita, Colômbia, Chile, Equador, França, Tunísia e Turquia. Youtubers desses países têm usado a música como trilha de vídeos divertidos, e até os britânicos Lily Allen e Skepta postaram mensagens falando do ritmo envolvente.

O primeiro sinal dessa infestação Brasil afora veio da Indonésia. Pipocaram vídeos de algo que os adolescentes de lá chamam de "Squatshit Dance Challenge". O desafio não faz muito sentido (como todos os bons virais do mundo) e consiste em ficar de cócoras no lugar mais público possível e fazer movimentos com o bumbum. Claro, ao som de Fioti.

Funk internacional

É de olho nos cliques de outros continentes que a versão internacional do funk chega oficialmente às plataformas digitais na próxima sexta-feira (15). Dessa vez Fioti vem acompanhado do muso do reggaeton, o colombiano J. Balvin, e dos rappers mais elogiados do ano, o americano Future e a britânica Stefflon Don; além do DJ espanhol Juan Magán. Cada um apontando a flauta mágica para culturas e estilos diferentes. "E você acredita que estava no contrato que tinha que ser a minha batida?", orgulha-se Fioti, em conversa com o UOL.

Saído do Capão Redondo, berço do rap dos Racionais MC's, o Fioti, um rapaz de 23 anos e cabelo azul, se tornou um rato na produção de funks --é dele as batidas de "Arlequina", da MC Bella, "Periculoso", do MC Lan, e "Vai dar PT", do MC Rahel--, antes mesmo de descobrir que também tinha jeito com o microfone.

O segredo do "Bum Bum Tam Tam", no entanto, vem de uma composição de data imprecisa, mas que não deve ultrapassar o ano de 1793.

 

??BUM BUM TAM TAM ??DICIEMBRE 15 ?? #BUMBUMTAMTAM @future @stefflondon @juanmagan @mcfioti.oficial

Uma publicação compartilhada por J Balvin (@jbalvin)

 

 

em

Sampleando Bach

Foi "brisando" em casa, como ele diz, à procura de áudios de sopros e cordas para um novo experimento que Fioti esbarrou em "Partita em Lá Menor para Flauta Solo", do alemão Johann Sebastian Bach. 

Um amigo o avisou: "Cara, você tem noção do que você sampleou aí? É Sebastian Bach, o rei dos clássicos. Cê é louco?". Fioti sorriu. "Aí eu me empolguei mais ainda", lembra ele.

Agora, até mesmo as releituras da partitura deixada pelo músico erudito foram impulsionadas no YouTube. Nos comentários, os internautas apontam: "É a flauta envolvente".

"A galera pira no estilo do beat. Sou tipo o Dr. Dre", diz, sem falsa modéstia. "Tem muito DJ que me manda mensagem. Querem fazer alguma coisa com a música. Tem vídeos que vêm de vários lugares, de outras línguas".

Jason Derulo foi um deles. O cantor americano, que vira e mexe está no Brasil, lançou uma versão em inglês sem aviso nem autorização. Na Zona Leste de São Paulo, Derulo não passaria sem ouvir "umas boas": "Ele meteu o louco", garante Fioti. "Mas já demos alguns 'strikes', derrubamos umas dez versões".


Resoluções de fim de ano

Com os direitas autorais garantidos internacionalmente, Fioti agora espera pingar mais grana na conta e mais clique para o clipe. "A Anitta que me aguarde. Fale isso para ela", pede à reportagem.

Ele espera que "Bum Bum Tam Tam" comece o ano à frente de "Loka", parceria da cantora com a dupla Simone e Simaria (o clipe mais assistido no Brasil este ano, com 500 milhões de visualizações).

Com o mundão pronto para ser conquistado, ainda tem algo de seu próprio país que deixa Fioti cabreiro: não ter recebido um convite para ir ao "Encontro com Fátima Bernardes". O programa diário recebe com frequência Anitta e já deu espaço para MC G15 cantar uma versão "light" de "Deu Onda", quando o funk despontou no verão deste ano.

"Nossa, cara, fico tão nervoso em pensar nessas coisas. Nossa música é a mais ouvida há quase 12 meses. A Anitta faz uma musiquinha 'mó' besta e está em todos os lugares, aparece em todos os canais", desabafa.

"As pessoas falam que o sucesso de um artista de funk dura alguns meses e a gente quebrou essa barreira", observa. Sem se resignar, ele quer pagar para ver em 2018: "Vamos fazer 'Bum Bum Tam Tam' ser a mais ouvida do mundo. Aí eu quero ver o que o Brasil vai fazer."

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!