Música

Hip-hop e R&B passam o rock como gênero mais consumido pela 1ª vez nos EUA

AP e Fernando Maia/UOL
Drake e Metallica lideraram as listas de hip-hop/R&B e rock, respectivamente Imagem: AP e Fernando Maia/UOL

Do UOL, em São Paulo

04/01/2018 13h55

Um dos relatórios mais respeitados do mundo da música, o Nielsen’s Year-End  Report, traz anualmente o ranking de artistas, gêneros, músicas e álbuns mais tocados e comprados. E a novidade em relação a 2017 é que, pela primeira vez na história, hip-hop e R&B passaram à liderança, deixando o rock para trás. Os números são dos Estados Unidos e confirmam o que já era uma tendência em um relatório divulgado pela Nielsen no meio do ano - com hip-hop e R&B já à frente.

“Pela primeira vez R&B/Hip-hop se tornaram o gênero mais consumido, em julho, posição mantida até o fim do ano”, diz o relatório. “Além disso, nove dos artistas com mais streams foram deste gênero, incluindo Lil Uzi Vert, Post Malone, Kendrick Lamar e Migos, cada um com mais de 800 milhões de audições em seus respectivos singles.”

Entre os números mostrados está a porcentagem dedicada a cada gênero. E a distância foi grande. Os líderes tiveram 24,5% de participação, com o rock caindo a 20,8%. O pop aparece em terceiro, com 12,7%, seguido por country e música latina, fechando os cinco primeiros. Em 2016, o rock liderou com 29%, contra 22% do hip-hop/R&B.

Um dado curioso é que o rock responde por uma maior venda de mídias físicas, de longe (36,8% contra 12,8% do hip-hop e R&B), enquanto os líderes vão melhor nos áudios em streaming (30,4% a 17,3%), que já são a maior forma de se ouvir música da atualidade, em serviços como Spotify, Deezer e outros.

LEIA TAMBÉM

A vitória do hip-hop/R&B vem na esteira dos líderes nos charts. Drake aparece como líder no ranking dos 10 artistas mais consumidos no ano, seguido por Kendrick Lamar. Completam a lista dos cinco primeiros Ed Sheeran, Taylor Swift e Future, respecticvamente. São oito artistas do hip-hop/R&B no top 10, com apenas dois “forasteiros”, Ed Sheeran e Taylor Swift, representando o pop.

Quem aparece do rock em outras listas são bandas como o Metallica, que entrou no ranking de álbuns mais vendidos de 2017, em nono com “Hardwired... To Self-Destruct”, de 2016, e Imagine Dragons, décimo colocado entre os álbuns digitais mais vendidos, com “Evolve”. A lista geral contando exclusivamente o rock e somando vendas de discos, de faixas digitais e streamings tem Metallica em primeiro, seguido por Imagine Dragons, Beatles, Linkin Park e Twenty One Pilots, respectivamente.

A decepção ficou por conta de bandas que ainda atraem muito público. Foo Fighters, Arcade Fire e Queens of the Stone Age são algumas que sequer apareceram no relatório.

Os Beatles aparecem com grande destaque na venda de discos de vinil, com os dois líderes: “Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band” e “Abbey Road”.

Deixando o mundo dos álbuns e falando de faixas, uma latina acabou quebrando a corrente de rock e hip-hop, com “Despacito” sendo a mais tocada do planeta, com 1,3 bilhão de audições em streaming, seguida por “Shape of You”, de Ed Sheeran, com 999,6 milhões.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
EFE
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo