Música

Eric Clapton está ficando surdo, e isso é bem comum no mundo da música

Fred Thornhill/Reuters
Eric Clapton no Festival de Cinema de Toronto, onde divulgou o documentário sobre sua vida "Life in 12 Bars" Imagem: Fred Thornhill/Reuters

Do UOL, em São Paulo

10/01/2018 14h40

Eric Clapton deu um susto nos fãs ao revelar, em uma entrevista à BBC Radio, que está ficando surdo. "A única coisa que me preocupa agora é continuar competente em meus 70 anos, porque eu estou ficando surdo, sofro com zumbido, e minhas mãos apenas funcionam", disse ele à emissora, ao promover seu documentário "Eric Clapton: A Life in 12 Bars" no Reino Unido.

Mas o que pode ter sido recebido com espanto pelos adoradores do músico é, na verdade, um problema bem comum no mundo da música. "Existe uma tabela que mostra o quanto nosso ouvido pode aguentar certos casos. Por exemplo, você pode ficar apenas 2 minutos em uma sala com 100 decibéis [antes de lesionar o ouvido]. Em um show, os músicos ficam cerca de 1h30, 2h expostos em um palco, o que equivale a até 120 decibéis", explica ao UOL a fonoaudióloga Janaína Pimenta, que trabalhou como vocal coach de Ivete Sangalo e outros grandes nomes da música brasileira.

A especialista afirma que o zumbido incessante, conhecido como tinnitus, não atinge somente os músicos mais experientes, caso de Clapton, já com 72 anos. Quem está começando também corre esse risco, e Janaína garante que tudo depende da intensidade sonora da apresentação e do estilo musical. "Alguém que está em cima de um trio elétrico ou que costuma tocar rock corre um risco muito maior do que quem é da MPB, por exemplo".

"A questão é que muitos músicos não têm como hábito usar retorno [aparelho usado no ouvido em que eles ouvem apenas os instrumentos e a própria voz]. O problema é que esse recurso não possibilita ouvir o público, por isso muitos não se adaptam, porque gostam do calor dos fãs", completa Janaína.

E o zumbido não é a única complicação para os músicos. "Tem gente que começa a ouvir dois tons, e aí desafina. Trabalhei com uma banda em que o vocalista tinha exatamente isso. E quando o cantor, por exemplo, começa a lesionar o ouvido e decide cantar com maior intensidade, isso ainda gera rouquidão".

Reprodução
The Who e seu paredão sonoro Imagem: Reprodução

Músicos (e quase surdos)

Eric Clapton não é o único mestre da música que sofre do temido tinnitus. Phil Collins declarou que perdeu parte da audição e por isso diminuiu as turnês. Outro guitar  hero que também sofre do mesmo mal é o virtuoso Eric Johnson, que sempre costumou usar inúmeros amplificadores no palco. 

Pete Townshend, do The Who, sofre de surdez parcial desde os anos de 1980 e ainda ajuda na divulgação de distúrbios auditivos para os colegas de profissão.

"Imagina você ficar com um zumbido o tempo todo, que não para? É enlouquecedor. Trabalhei com um músico que tomava antidepressivo por causa desse problema, em qualquer lugar que estiver você acaba ouvindo o chiado no ouvido", conclui a fonoaudióloga.

Outros músicos que também já disseram sofrer com zumbido no ouvido:

Jeff Beck

O meu é no ouvido esquerdo, é excruciante. É verdade quando os médicos dizem que não vai embora [o chiado]
para a revista "Rolling Stone". Beck ainda foi obrigado a cancelar uma apresentação em 1993 ao lado do Guns N' Roses porque o amplificador de Slash atacava seu tinnitus.

Noel Gallagher (ex-Oasis) 

Passei por um exame no cérebro e eles [os médicos] encontraram. Eu tenho zumbidos estranhos no ouvido. Eu acho que é por tocar guitarra pelos últimos 20 anos
em entrevista ao DJ britânico AndrewGoldstein em 2013.

Chris Martin (Coldplay)

Prestar atenção na sua audição é algo que infelizmente você só começa a fazer quando tem um problema. Gostaria de ter pensado nisso antes
para o "Daily Mail".

Will.i.am (Black Eyed Peas)

Eu não sei mais o que é o silêncio
em entrevista ao tabloide "The Sun".

Anthony Kieds (Red Hot Chili Peppers)

Chad [Smith, bateria da banda] e eu saímos do palco e percebemos que nossos ouvidos estavam tinindo. Depois daquela turnê [ao lado do Nirvana], eu tive uma lesão, que é uma das coisas mais difíceis para curar
em sua biografia "ScarTissue".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

EFE
do UOL
AFP
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
BOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
EFE
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo