Topo

Música

Motorista de Cristiano Araújo é condenado por morte do sertanejo em 2015

Divulgação/Flaney Gonzallez
Cristiano Araújo morreu em um acidente de carro em 2015 Imagem: Divulgação/Flaney Gonzallez

Do UOL, em São Paulo

18/01/2018 12h58

O motorista Ronaldo Miranda foi condenado pela morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo e a namorada dele, Allana Morais, em um acidente de carro em 2015.

Segundo a decisão da juíza Patrícia Machado Carrijo, da 2ª Vara Cível, Criminal, das Fazendas Públicas, de Registros Públicos e Ambiental de Morrinhos, publicada nesta quinta-feira (18), Miranda deve cumprir 2 anos e sete meses de detenção, em regime aberto, pelo crime de homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

Reprodução
Motorista de Cristiano Araújo estava a 179 km/h no momento do acidente Imagem: Reprodução
Além disso, a magistrada determinou que Miranda pague R$ 25 mil a título de reparação dos danos causados aos sucessores de cada uma das vítimas. O motorista também teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa.

De acordo com a condenação, o motorista do sertanejo tinha plena ciência sobre as condições precárias das rodas instaladas no veículo e do risco inerente da sua utilização no momento de sua condução. A juíza ainda ressaltou que o acusado agiu nas três modalidades – imprudência, negligência e imperícia – previstas no Código Penal.

A decisão se baseia em laudos que atestaram excesso de velocidade do carro no momento do acidente. Segundo o estudo da “caixa-preta” do veículo acidentado, Miranda trafegava a uma velocidade de 179.3 km/h. Em depoimento prestado em 2015, o motorista assumiu que estava acima do limite de velocidade no trecho: 110 km/h. Desde então, Miranda trabalha com o sertanejo Marrone, da dupla com Bruno, o acompanhando nas turnês.

O acidente aconteceu na madrugada do dia 24 de junho de 2015. O sertanejo voltava para Goiânia após um show em Itumbiara, no sul do estado. Além do casal, estavam no veículo o motorista e o empresário Victor Leonardo, ambos ficaram feridos, mas liberados do hospital dias depois.
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!