Topo

Música

Músico de jazz enviado a campo de concentração judeu morre aos 93 anos

Reprodução
O músico Heinz Jakob "Coco" Schumann morre aos 93 anos Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

29/01/2018 18h05

Heinz  Jakob "Coco" Schumann morreu no último domingo (28) aos 93 anos, confirmou a gravadora Trikont. A causa da morte não foi divulgada. O músico de jazz ficou marcado pela relação conturbada com o nazismo, e chegou a ser enviado para um campo de concentração nos anos 40.

Ainda pequeno, Schumann se apaixonou pelo "swing" (estilo popular de jazz nas primeiras décadas do século 21) após ouvir algumas músicas na Olimpíada de Berlim, em 1936. Filho de mãe judia e pai que se converteu ao judaísmo, "Coco" teve sua primeira banda ainda adolescente, quando começou a ter mais contato com a bateria e a guitarra.

Em 1943, Schumann foi preso pelos nazistas e enviado a Theresienstadt, atual República Tcheca. No campo de concentração, virou um integrante da banda Ghetto Swingers e foi obrigado a se apresentar para os oficiais da SS (organização militar ligada ao Estado alemão).

No ano seguinte, foi para no campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia, onde tocou para os prisioneiros. "Nós tocamos no inferno", lembrou Schumann em entrevista dada há alguns anos para o "Huffington Post".

Com o final da Segunda Guerra, o músico voltou para a Alemanha e seguiu a carreira, montando um quarteto com seu nome e sendo um dos primeiros no país a usar a guitarra elétrica. 

"Eu sou um músico que foi aprisionado em campos de concentração. Não um prisioneiro de um campo de concentração que tocava música", definiu Schumann em sua autobiografia. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!