Topo

Entretenimento


Taylor Swift é a artista mais bem paga da música em 2016, aponta "Forbes"

Melissa Fares

De Nova York (EUA)

30/11/2016 16h38

A pop star norte-americana Taylor Swift, a boy band One Direction e a cantora britânica Adele foram os músicos mais bem pagos do mundo neste ano, informou a revista "Forbes" nesta quarta-feira (30).

Com rendimentos de US$ 170 milhões (cerca de R$ 575 milhões) provenientes de turnês, gravações, patrocínios e outras fontes, Taylor, de 26 anos, ficou com o troféu de artista musical mais bem remunerada de 2016.

A cantora arrecadou um total bruto de mais de US$ 200 milhões (R$ 677 milhões) durante o segmento norte-americano de sua turnê mundial "1989".

A intérprete de "Bad Blood" foi seguida pelo One Direction, banda pop inglesa-irlandesa que ganhou US$ 110 milhões, arrecadando mais de US$ 200 com seu giro recente On The Road Again Tour.

No terceiro lugar do ranking veio Adele, de 28 anos, com US$ 80,5 milhões, seu maior rendimento total até hoje. A cantora de "Hello", cujo álbum "25" foi o que mais vendeu em 2015, desfrutou de um sucesso contínuo nas vendas este ano, e ainda ganhou milhões por noite com suas apresentações em arenas.

Madonna, cuja turnê recente "Rebel Heart" arrecadou US$ 170 milhões, ficou na quarta colocação, com US$ 76,5, o que elevou o total de sua carreira na estrada a US$ 1,4 bilhão sem impostos, de acordo com a "Forbes".

Completando os dez mais bem pagos da lista vieram Rihanna, que arrecadou US$ 75 milhões, o astro country Garth Brooks (US$ 70 milhões), a banda de rock veterana AC/DC (US$ 67,5 milhões), os Rolling Stones (US$ 66,5 milhões), o DJ Calvin Harris (US$ 63 milhões) e o magnata da música Diddy (US$ 62 milhões).

Coletivamente, os 30 músicos listados acumularam mais de US$ 1,8 bilhão neste ano.

A "Forbes" compilou a lista depois de estimar a renda pré-impostos nos 12 meses transcorridos entre junho de 2015 e de 2016 com base em entrevistas com empresários, agentes, advogados e alguns dos artistas.

A revista ainda analisou dados da publicação Pollstar, da Associação da Indústria Fonográfica da América e da empresa de monitoramento Nielsen SoundScan.

Mais Entretenimento