UOL Entretenimento Música
 

15/12/2011 - 16h38 - Atualizado em: 06/01/2012 - 17h22

Em ano produtivo para o rap nacional, conheça o trabalho de seis MCs brasileiras

CLAUDIA SILVEIRA
Colaboração para o UOL
  • A MC curitibana Karol ConKá, uma das revelações do ano

    A MC curitibana Karol ConKá, uma das revelações do ano

O ano de 2011 foi fértil para o rap nacional com uma série de lançamentos de MCs como Criolo, Emicida, Ogi e a representante feminina Karol Conká. Aos 25 anos, a rapper curitibana é uma das garotas que vêm chacoalhando a cena. Junto a ela, Karol de Souza, Flora Matos, Lívia Cruz, Lurdez da Luz e Stefanie são alguns dos nomes que se destacaram neste ano e que prometem novidades para 2012. Cada uma ao seu estilo, o que elas têm em comum é a liberdade de cantar um rap livre de regras, podendo circular pela crítica social e pelas letras que falam de amor.

Para as artistas entrevistadas pelo UOL, o preconceito contra as mulheres MCs já existiu, mas hoje não tem influência em suas carreiras. “Mulher não precisa provar mais nada. Se esse fosse um meio machista, eu não estaria onde estou hoje”, afirma Karol ConKá. “Acredito que as pioneiras tenham sofrido muito preconceito, mas não posso reclamar. Sempre tive o apoio dos MCs meninos e do público em geral”, completa Stefanie. “O que interessa é ter talento pro que você se propõe a fazer”, dispara Lurdez da Luz.

Conheça as filosofias das MCs, suas músicas e saiba o que elas preparam para o ano que vem.

Karol ConKá

A curitibana Karol ConKá é um dos principais nomes da nova safra de cantoras do rap nacional. Tanto que a jovem foi indicada ao VMB 2011, da MTV, na categoria “Aposta”. Para ela, um dos momentos mais emocionantes do ano foi se apresentar durante a premiação. “Quando era mais nova, eu brincava e ensaiava que estava ganhando um prêmio e dizia: ‘Mãe, um dia eu estarei na MTV’”, lembra.

Karol ConKá - "Boa Noite"

A MC não levou o prêmio, que ficou com os cariocas do Tono, mas realizou um dos sonhos. O próximo da lista é lançar um álbum solo, que está previsto para 2012. “Ainda não tem nome, mas terá dez faixas e vou colocar pra download”, adianta. Um videoclipe também está a caminho, mas também já é possível ver o trabalho da jovem no vídeo de “Boa Noite”, que tem uma curiosa mistura com o maracatu (assista ao lado). Para este ano, ainda está previsto o lançamento do clipe da música “Gandaia”.

A carreira de Karol Conká começou há nove anos, mas só em 2010 ela passou a fazer sucessivos shows Brasil afora. Entre as referências musicais da jovem estão artistas nacionais como Jorge Ben Jor, Milton Nascimento e Seu Jorge, além dos gringos M.I.A., Jay-Z, Rihanna e Kanye West.

Vaidosa, ela não dispensa maquiagem e unhas pintadas no dia-a-dia. No palco, Karol vai de roupas femininas e tênis. “Gosto de saia, de vestido, tudo bonitinho. Não tenho muito o estilo sensual, sou uma pessoa alegre, animada. Uso muitas cores e estampas”, diz a rapper, que conta com uma amiga designer para escolher o que usar a cada show.

Mais sobre Karol Conká: http://soundcloud.com/karolconka

Karol de Souza

  • Carla Arakaki

    Karol de Souza tentou trocar o rap pela moda, mas se rendeu à música

Karol de Souza, de 29 anos, também é de Curitiba, mas trocou a cidade natal por São Paulo para se entregar ao rap. A relação com a música teve seus momentos de crise quando Karol resolveu estudar moda e ficou quase dez anos longe dos palcos, mas voltou firme e definitiva, diz ela.

No começo de 2011, Karol lançou o single “Pro que Eu Maizamo”, que critica a padronização das mulheres nos dias de hoje e com refrão que declara seu amor pelo rap. “Foi o melhor ano musicalmente pra mim. Trabalhei bastante e fiz minha música chegar pra muita gente. Não tenho do que reclamar. Lancei cinco músicas, com ótimos produtores e recebi elogios de gente que eu admiro, da nata do rap nacional”, detalha.

Karol de Souza - "Muita Ideia, Muito Flow"

No ano que vem, Karol de Souza planeja lançar uma mixtape com oito raps e ainda um videoclipe. “Espero concretizar isso no primeiro semestre”, conta a MC, que ouve jazz, samba, dancehall e rap, mas tem prestado “bastante atenção” no bassline e no dubstep.

A cada show, um figurino é criteriosamente pensado, com roupas brilhantes e ousadas. Mas o que a deixa feliz mesmo é quando seu estilo chega até o público. “Depois de uns dias [de shows], você começa a ver umas gurias na plateia usando um lenço na cabeça igualzinho ao que você usa. Acho isso massa!”, comemora Karol, que se inspira muito nos anos 80 e se sente livre para misturar --e até para errar.

Mais sobre Karol de Souza: www.myspace.com/karoldesouza

Flora Matos

  • Divulgação

    Flora Matos é um dos principais nomes do rap nacional

Somente neste ano, a MC Flora Matos, de 23 anos, fez cerca de 90 shows, agenda bem diferente daquela que ela tinha quando começou na carreira, por volta dos 15 anos. “Tô feliz pra dedéu! Lancei o clipe da música ‘Pretin’ [veja abaixo] que tocou pra caramba nos bailes nos últimos dois anos, e o clipe foi indicado a ‘Hit do Ano’ no VMB 2011 (Video Music Brasil). Foi uma honra pra mim dividir o palco do VMB com Marcelo D2, Start, Renan Saman, Helinho (Ponto de Equilibrio), Lurdez da Luz e Karol ConKá”, diz.

Em junho do ano que vem, ela planeja lançar um disco duplo. “É um álbum meio bipolar”, brinca. “Pretendo mostrar a diversidade que existe nos meus momentos e composições”, complementa.

Segundo ela, o disco um, batizado de “Do Lado de Flora”, terá canções de amor e alguns desabafos do coração. Já o disco dois, “Flora de Controle”, será mais tenso e feminista. “Pretendo lançar também singles produzidos por mim em parceria com alguns produtores. Estou me infiltrando na arte de produzir, e isso é uma novidade que tem rendido projetos interessantes.”

FLORA MATOS - "PRETIN"

No som que Flora ouve em casa, rola muito jazz, rap e ragga. Para montar o figurino, Rihanna é inspiração, principalmente por causa da “pegada mais jamaicana". “Gosto da maneira que a [cantora] Yarah Bravo se produz também porque ela não se prende em um estilo só, cada dia tá de um jeito e com um cabelo diferente. Adoro a variação que ela faz.”

Mais sobre Flora Matos: http://floramatos.blogspot.com

Lívia Cruz

  • Jess Penido

    Lívia Cruz curte as vozes femininas da música nacional, além de R&B e black music

Aos 26 anos, a rapper Lívia Cruz mistura o processo de adaptação a São Paulo ao crescimento da carreira artística.

Nascida no Recife, a jovem já morou no Rio de Janeiro e em Brasília antes de se fixar na capital paulista, onde gravou o clipe de “Vem pra Perto de Mim”. O vídeo foi lançado neste ano e contou com a participação de Max B.O., marido da cantora.

“Neste ano, eu fiz muitos shows legais. Teve o ‘Celebrai’, do Emicida, em que dividi o palco com outras quatro MCs, participei do Criança Esperança na Vila Brasilândia [na zona norte de São Paulo] e lancei o single ‘Ele é Jogador’, que tem pegada reggae”, lista Lívia, que gosta de misturar diferentes ritmos ao rap.

“Eu sempre gostei das vozes femininas: Marisa Monte, Fernanda Abreu, Daniela Mercury. Também gosto do R&B de todas as épocas, da black music. Gosto de pop também, de Lady Gaga, de Rihanna, de Jennifer Lopez”, conta.

Lívia Cruz - "Vem Pra Perto de Mim"

De todas as artistas, apenas M.I.A. agrada Lívia tanto na música quanto no estilo. “Sempre dou um ‘Google’ nela pra ver o que ela está vestindo”, detalha. No guarda-roupa da MC, os tênis estão tomando o lugar dos sapatos de salto alto, mas as roupas continuam bem femininas.

“No começo, para sermos respeitadas, sentíamos a necessidade de esconder as curvas. Vi muito cedo que isso não tinha nada a ver”, opina.

Mais sobre Lívia Cruz: www.myspace.com/liviacruzoficial

 

Lurdez da Luz

Este ano foi de bons frutos para a rapper Lurdez da Luz. Além de colher os resultados de 2010, quando lançou seu primeiro álbum solo homônimo, a artista de 32 anos teve o videoclipe da faixa “Andei” indicado ao prêmio de clipe do ano do VMB 2011. “Outra coisa legal foi o clipe de 'Ziriguidum' (assista abaixo), que rolou por iniciativa da diretora Gabi Jacob, que conseguiu uma equipe ótima, vários amigos participando”, detalha a ex-integrante do 3 Na Massa e do Mamelo Sound System.

  • Carla Arakaki/Divulgação

    Lurdez da Luz teve o clipe da música 'Andei' indicado ao prêmio de clipe do ano no VMB 2011

Para 2012, a rapper planeja gravar o clipe de um novo single que ela mantém em segredo, além de continuar com a agenda movimentada com shows e participações de em apresentações de artistas como Criolo.

Quem já assistiu a um show da MC ou viu algum dos seus clipes deve ter sido fisgado pelo figurino da artista. Lurdez conta que se inspira em quadros, vídeos e estampas. “Arte visual em geral, não só em alguém”, diz. “Já me inspirei na Clara Nunes, no Salt-N-Pepa, nas fruits japonesas, na Billie Holiday, mas sempre procuro fazer uma alusão, não me fantasiar de fulana”, complementa.

Quando dá uma parada para ouvir música, Lurdez vai de bass culture, “que tem mil subgêneros, mas eu não separo no meu coração nem na minha cabeça. Basicamente, é o que é produzido de forma eletrônica e que tem sub grave forte e geralmente tem MC. O que mais me interessa ainda é rap (que tem muitas vertentes também), mas pode ter batida de reggae digital, de dubstep, de kuduro, de kwaito, de dancehall, de funk carioca. Podem chamar de IDM, de UK garage, sei lá. Se for bom, ‘tô’ junto.”

Mais sobre Lurdez da Luz: www.lurdezdaluz.com

Stefanie

A maior realização de Stefanie MC neste ano não tem a ver com música e sim com a maternidade. O nascimento do filho fez a artista de 26 anos diminuir o ritmo dos shows e de alguns projetos, mas ela não parou completamente de trabalhar e de fazer parcerias.

  • Andreia Vicente/Divulgação

    Stefanie quer lançar o primeiro álbum solo em 2012

“Consegui compor algumas letras que farão parte do meu trabalho solo. Também rolou o lançamento do videoclipe da música 'Perigo' com a Pau-de-dá-em-Doido, coletivo que  faço parte desde 2009. Atualmente, estou concluindo alguns projetos em parceria com outros MCs para que eu possa me dedicar ao meu primeiro CD solo, que deve sair no segundo semestre de 2012”, detalha.

O primeiro show de Stefanie MC foi em 2004, aos 19 anos. “Meu irmão mais velho ouvia muito rap, então cresci escutando Thaíde e DJ Hum, Racionais, Potêncial 3. Da adolescência em diante, sofri forte influência de artistas como Los Hermanos, Kamal, MV Bill, GOG, Mos Def, Rah Digga, Queen Latifah e Bahamadia. Atualmente, ouço muito Max de Castro, Lenine, Arnaldo Tifu, Enézimo, Drake, Kanye West, Common e The Foreign Exchange.”

Quanto ao estilo de se vestir, tanto no dia a dia quanto no palco, Stefanie dá preferência a roupas que a deixem à vontade. “Gosto do street, também tenho usado muito vestidos e saias longas”, diz a rapper que não se guia pelas tendências, só pelo que a faz se sentir bem, sem se preocupar se vai ficar careta.

Veja a MC Stefanie cantando: http://youtu.be/S_2g0kEfins

Mais sobre Stefanie: www.myspace.com/mulhermc

Hospedagem: UOL Host