PUBLICIDADE
Topo

Velório de Emílio Santiago será aberto ao público na Câmara dos Vereadores no Rio

Rodrigo Teixeira

Do UOL, no Rio

20/03/2013 10h02

O corpo de Emílio Santiago será velado nesta quarta-feira (20) às 14h na Câmara de Vereadores, na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro, cidade onde o cantor nasceu e morreu. Inicialmente, foi divulgado que o cantor seria velado a partir das 12h, mas, segundo a assessoria da Câmara, houve atraso no traslado do corpo.

De acordo com o Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, onde o cantor estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) desde o dia 7 de março, Emílio morreu às 6h30 da manhã. Ele teve complicação no quadro clínico de AVC (Acidente Vascular Cerebral) isquêmico - quando falta circulação de sangue no cérebro.

Amigo do cantor, Márcio Tadeu afirmou que o velório será aberto para que o público possa prestar as últimas homenagens. O enterro está marcado para às 11h da quinta-feira (21), no Cemitério Memorial do Carmo, no túmulo que Emílio comprou em 2006 para a mãe.

"Meu irmão, amigo e companheiro se foi, quero pedir a Deus que o receba com muito carinho e respeito. Quero comunicar que o prefeito Eduardo Paes e o vereador Jorge Felippe (PMDB), cederam a Câmara Municipal hoje a partir do 12h", disse Tadeu.

Repercussão

Nas redes sociais, a morte de Emilio Santiago teve uma repercussão instantânea. Artistas, músicos, políticos e outras celebridades lamentaram a morte do cantor, de apenas 66 anos.

"Morreu Emílio Santiago, o último cantor de verdade do Brasil", disse o novelista Aguinaldo Silva.

"O maior cantor do Brasil Emilio Santiago partiu para o plano espiritual. Que tristeza meu Deus", lamentou o músico Ed Motta.

Veja outras declarações

 

O secretário pessoal do cantor, Soca, agradeceu aos fãs e artistas, e rezou um pai nosso na frente do hospital. "Eu queria agradecer a todo o Brasil, aos fãs, aos amigos e aos artistas em especial que durante esses 10 dias recebemos aqui no hospital. Foi uma grande demonstração de carinho. É uma grande perda, mas temos que guardar ele na memória, foi o maior cantor do país", disse.

"Era um homem forte"
Antes de ser internado, Emílio Santiago estava bem e tinha apenas diverticulite, doença inflamatória do intestino. "Tínhamos esperança de que ele se recuperasse. Há três anos ele foi diagnosticado com diverticulite, mas era só. Ele era um homem forte, não bebia, não fumava", afirmou a assessora e amiga do cantor, Eulália Figueiredo.

Emocionado, o amigo do cantor, Márcio Tadeu, afirmou que Emílio foi internado após ser encontrado caído em casa. "Foi tudo de repente", disse.

"O diagnóstico foi um AVC isquêmico e depois hemorrágico, as complicações foram se dando, foram mais de 10 dias de internação. Aconteceram agravantes, preservamos (Emílio), mas não escondemos nada", afirmou Tadeu.

Amiga próxima de Emílio Santiago, Alcione afirmou nesta quarta-feira (20) que foi uma das últimas pessoas a falar com o cantor.

"Passei a mão no braço dele e disse "Eu estou aqui". Ele respondeu: "Que bom, minha irmã"", afirmou Alcione, muito abatida e chorando.

Trajetória
Nascido no Rio de Janeiro em 6 de dezembro de 1946, Emílio Santiago era formado em Direito, mas o vício em ouvir Nelson Gonçalves, Cauby Peixoto e João Gilberto em casa falou mais alto. Com o incentivo de amigos, participou de festivais e concursos musicais, chegando a se apresentar no programa "A Grande Chance", de Flávio Cavalcanti.

A voz marcante, que embalava de baladas a sambas cheios de swing, conquistou críticos e fãs e o primeiro LP, com seu nome, foi lançado em 1975, com canções de Ivan Lins, João Donato e Nelson Cavaquinho.

O sucesso chegou ao cantor de vez em 1988, ao lançar o disco "Aquarela Brasileira", primeira parte de um projeto de sete volumes, dedicado exclusivamente à música brasileira. A série de gravações ganhou uma versão ao vivo, "O Melhor das Aquarelas Ao Vivo", em 2005.

O último disco de Emílio Santiago foi "Só Danço Samba (Ao Vivo)", lançado em 2012, junto com um DVD. O cantor estava com quatro shows programados para o mês de março: dia 13 em Campinas (SP), dia 16 na quadra da Portela, no Rio, e nos dias 22 e 23 na capital paulista.

Sua última aparição ao vivo foi no programa "Encontro com Fátima Bernardes", no dia 4 de março, onde cantou um de seus maiores sucessos, "Saigon".