PUBLICIDADE
Topo

Retrospectiva 2013: Música de balada não ajudou manter sertanejo em alta

Música sertaneja chega ao fim do ano mostrando esgotamento em certos formatos - Arte/UOL
Música sertaneja chega ao fim do ano mostrando esgotamento em certos formatos Imagem: Arte/UOL

André Piunti

Do UOL, em São Paulo

17/12/2013 07h00

A música sertaneja tem revelado ao menos um grande artista por ano, mas neste 2013 passou quase em branco. Houve um grande hit --"Piradinha", de Gabriel Valim, impulsionada pela novela "Amor à Vida"-- e revelações que prometem para o ano que vem (Henrique & Juliano, Jads & Jadson), mas o gênero chega ao fim do ano mostrando esgotamento em certos formatos, mesmo voltando ao certeiro repertório romântico.

Os últimos 12 meses foram difíceis para quem apostou nas onomatopeias, nas dancinhas e nas canções sobre bebedeira. As rádios exclusivamente sertanejas reduziram, pouco a pouco, as músicas de balada para conter a ascensão de emissoras populares concorrentes que tocam de tudo. Fato que incomodou principalmente os grandes centros. O respiro de quem apostou em arrochas e "funknejos" foi o fortalecimento das casas noturnas sertanejas, que passaram boa parte do ano lotadas.

Os artistas jovens mais reconhecidos, cientes dos alertas que o mercado dava --como a diminuição do público nas feiras e a reclamação de contratantes de que os shows estavam cansativos e sem novidades-- mudaram de foco já no início do ano e correram para o romantismo. Luan Santana ("Te Esperando", "Tudo que Você Quiser"), Michel Teló ("Maria", "Se Tudo Fosse Fácil"), Fernando & Sorocaba ("O Que Cê Vai Fazer", "Gaveta") e Gusttavo Lima ("Diz Pra Mim", "Fui Fiel") correram atrás e tentaram passar ao público a mensagem de que têm mais a oferecer do que um sucesso pontual.

Boa parte dos novatos seguiu apostando que a grande oportunidade ainda viria de um "besteirol" para cair nas graças do público. O resultado foi um baixo número artistas novos bem sucedidos. Os que se destacaram, como Jads & Jadson, Henrique & Juliano, e Loubet, mais regionalmente, chamaram a atenção por um repertório mais completo, e não apenas por um hit.

Na última semana foi divulgado um levantamento feito pela Crowley Broadcast Analytics com as músicas sertanejas mais tocadas nas rádios em 2013. Entre as dez primeiras, sete são românticas. A liderança ficou com Bruno & Marrone e sua "Vidro Fumê", uma música brega-sertaneja de uma dupla que estourou há 12 anos. E seguidos por Luan Santana com "Te Esperando" e da novidade Jads & Jadson com "Do Jeito que Tu Faz é Carinhoso". Após anos em que as atenções se voltaram ao estilo de "Ai Se Eu Te Pego", "Balada Boa" e "Camaro Amarelo", o sertanejo fecha 2013 repleto de destaques românticos.

A falta de um grande artista do ano, no entanto, parece não prejudicar a imagem do sertanejo com o público. Em pesquisa divulgada pelo Ibope no mês de outubro, 58% dos brasileiros ouvintes de rádio disseram que consomem música sertaneja. Em algumas regiões específicas, como o Sudeste, o número chega a 72%.

O sertanejo promete manter a inclinação romântica em 2014, mas o sucesso das boates, aliado ao clima de festa e Copa do Mundo, deve manter as canções de balada em alta. Mas apostar somente na busca de um hit, sem projetar em um repertório completo e sem canções que interessem às rádios, parece um formato que não funciona mais.

Sertanejo nas manchetes
Mesmo não tendo sido o melhor ano para a música sertaneja, seus protagonistas acabaram virando notícias. Na televisão, o Villa Mix, principal festival do gênero, ganhou espaço e virou especial de fim de ano da Globo, sob o nome de "Sintonize". A parceria com a emissora veio na mesma época em que foram confirmadas as participações de Paula Fernandes, Luan Santana e Jorge & Mateus em um novo projeto da Globo, o "Sai do Chão", que vai ao ar no início de 2014.

Enquanto todos buscavam um hit, o ainda desconhecido Gabriel Valim surgiu cantando "Piradinha", o tema de Valdirene (Tatá Werneck) na novela "Amor à Vida", da Globo. Após ter passado por diversos programas de televisão, o cantor ainda trabalha para que o destaque da música ajude a dar sequência em sua carreira.

http://musica.uol.com.br/enquetes/2013/12/03/retrospectiva-2013-melhores-discos-do-ano.htm Daniel, ao completar 30 anos de carreira, passa por seu momento de maior popularidade, como jurado do "The Voice", programa que surpreende positivamente na audiência, e intérprete da música de abertura da novela "Amor à Vida". Mas a principal canção da novela também virou notícia após uma série de críticas à interpretação de Daniel. Questionado sobre o tom das análises, o cantor disse que viu "maldade" em algumas delas.

VOTE NOS MELHORES DISCOS DE 2013

  • Montagem UOL

    Clique na imagem e escolha os seus preferidos

No ano em que Edson & Hudson começaram a voltar a festas maiores e lançaram um CD elogiado ("Na Hora do Boteco"), Hudson enfrentou problemas com a polícia. Ele responde criminalmente por dois processos, em Limeira (SP), por porte de arma de fogo e munições. Em março, ele foi abordado duas vezes pela Polícia Militar e chegou a ser preso por três dias. Depois, conseguiu habeas corpus e respondeu pelos crimes em liberdade.

Em outras instâncias, Guilherme Arantes criticou uma suposta "monocultura" brasileira, focada em sertanejo e pagode, e usou termos como "país infantilizado" para se referir ao gosto dos brasileiros. Os sertanejos se incomodaram, mas não se manifestaram, até que Luan Santana decidiu responder e dizer que "o Brasil é livre", e que "quem não gosta de sertanejo, vai pra outro ritmo". 

O cantor César Menotti foi destaque no "Medida Certa", quadro do "Fantástico" do qual não saiu com o troféu, mas seu esforço em transformar sua vida sedentária em algo mais saudável foi acompanhado por milhões de pessoas. Os resultados positivos dos exames, ao final do programa, mostraram que o esforço valeu a pena.