PUBLICIDADE
Topo

Após declarar falência, vocalista do Creed diz sofrer de transtorno bipolar

Do UOL, em São Paulo

13/05/2015 13h04

Após causar polêmica no ano passado ao publicar um vídeo afirmando que estava falido e passando fome, o vocalista do Creed, Scott Stapp, disse à revista "People" que sofre de transforno bipolar. A informação foi publicada nesta quarta (13), no site da publicação.

Em novembro, Stapp foi preso em uma rodovia nos Estados Unidos, dizendo que alguém estava tentando envenená-lo. O músico precisou passar 72 horas sob observação psiquiátrica.

No vídeo publicado na época, além de culpar a gravadora, os bancos e até a mulher pelos problemas financeiros, ele afirma ainda que estava sendo perseguido e que teve os "direitos civis violados", ficando até sem ter onde morar.

"Eu tenho surtos psicóticos que foram causados por abuso de álcool e drogas", afirmou Stapp. "Em meus pensamentos delirantes, eu acreditava que minha família estava envolvida com o Estado Islâmico, e que milhões de dólares foram tirados de mim para dar suporte ao terrorismo", disse. "Eu tenho sorte de estar vivo."

No auge da "loucura", Stapp chegou a dizer que fazia parte da CIA e que havia feito ameaças de morte ao presidente Barack Obama. "É difícil processar [o fato de ser bipolar]. Existe uma estigma associado a isso. Mas Jaclyn me dizia: "Abrae isso. Nós te amamos". Isso acabou sendo um sinal de alívio, porque finalmente tinhamos uma resposta."

Após o episódio, a mulher de Stapp, a escritora Jaclyn Nesheiwat, chegou a entrar com um pedido de divórcio, afirmando que os surtos eram fruto do abuso de vários tipos de drogas, como maconha, cocaína, anestésico e até esteroides. O vocalista há havia sido preso anteriormente, por violência doméstica contra a esposa.

Hoje, Stapp, que se diz sóbrio, toma remédios para transtorno bipolar e participa do programa de 12 passos do AA (Alcoólicos Anônimos). "Nada é mais importante que a sobriedade", disse à revista.