PUBLICIDADE
Topo

"Stairway to Heaven" e mais casos que podem complicar vida do Led Zeppelin

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

14/06/2016 06h00

A história é conhecida entre fãs de rock. O Led Zeppelin, um dos maiores e mais bem-sucedidos grupos da história, é campeão também em casos envolvendo supostos plágios e apropriações em músicas.

O mais recente deles, que voltou ao noticiário no ano passado, é o da clássica "Stairway to Heaven", cuja introdução teria sido surrupiada pelo guitarrista Jimmy Page da faixa "Taurus", do grupo americano Spirit.

O julgamento deste caso começa nesta terça-feira (14) em um tribunal de Los Angeles e deve durar algumas semanas. Segundo especulações na imprensa internacional, caso perca, a banda pode ter que desembolsar até US$ 40 milhões ao espólio do vocalista Randy Califórnia (1951-1997), ex-líder do Spirit.

Advogados ouvidos pelo UOL têm opinião divergente sobre a polêmica, mas todos afirmam que algo pode complicar a vida do Led Zeppelin: os precedentes. Ao longo da carreira, o grupo foi alvo de diversos processos sobre a autoria de músicas, muitas vezes versões lançadas sem o devido crédito.

"Stairway to Heaven" do Led Zeppelin é plágio de "Taurus" do Spirit?

Resultado parcial

Total de 4320 votos
18,12%
81,88%
Total de 4320 votos

Sem desmerecer ou minimizar a qualidade da música do Led Zeppelin, o UOL separou abaixo seis desses casos polêmicos, capazes de gerar debates acalorados entre fãs e ouvintes. Afinal, trata-se de cópia descarada ou mera inspiração artística?

Vale lembrar que boa parte dos supostos plágios envolvendo o grupo vem de trechos do blues, estilo nascido nos Estados Unidos antes da consolidação das leis de direitos autorais e que usava e abusava de repetições em suas bases. O Led deu continuidade a essa tradição.

"Whole Lotta Love" vs. "You Need Love"

"Whole Lotta Love" (1969) é um dos clássicos indeléveis do rock que não existiria sem "You Need Love" (1962), da lenda do blues Willie Dixon. Trata-se de uma adaptação não creditada. Nos anos 1980, Dixon acionou judicialmente o Led Zeppelin, que, em um acordo fora dos tribunais, acrescentou o nome dele na composição, dando direito aos royalties da faixa. Chama a atenção: melodia e vocais são parecidíssimos com os de "Whole Lotta Love".

"Bron-Y-Aur Stomp" vs. "The Waggoner's Lad"

A instrumental "The Waggoner's Lad" está no primeiro disco de Bert Jansch (1943-2011), lançado em 1966. De autor desconhecido --algo bem comum na música folk--, a faixa foi creditada pelo cantor como "traditional". Fã de Jansch, Jimmy Page a retrabalhou e relançou em 1970 com o nome de "Bron-Y-Aur Stomp". Como tratava-se de algo de domínio público, nenhuma ação foi movida. Jansch, no entanto, se dizia frustrado com a atitude do guitarrista do Led Zeppelin, que anos antes já havia feito o mesmo com outra obra dele, "Down by Blackwaterside", que virou "Black Mountain Side".

"Since I've Been Loving You" vs. "Never"

Nome respeitado da cena psicodélico de San Francisco, o Moby Grape lançou a balada "Never" em 1968, no álbum duplo "Wow/Grape Jam". O início e fim da letra, composta pelo vocalista Bob Mosley, são praticamente idênticos aos de "Since I've Been Loving You", lançada em 1970. As cadências lentas e calcadas no blues também se assemelham. O crédito do disco, no entanto, vai apenas para a banda. Ao contrário do Spirit, o Moby Grape nunca entrou na Justiça.

"Dazed and Confused" vs. "Dazed and Confused" original

Mais um caso em que o Led Zeppelin reconheceu o erro e chegou a um acordo sem passar pela Justiça. Assim como em "Whole Lotta Love", a banda não creditou o cantor e compositor Jake Holmes em sua própria criação. Uma das músicas mais executadas do grupo, "Dazed and Confused" já fazia parte do repertório de Jimmy Page antes da formação do Led Zeppelin, quando ele fazia parte dos Yardbirds, rebatizados como The New Yardbirds e, mais tarde, Led Zeppelin.

"Bring It on Home" vs. "Bring It on Home" original

Cover de Sonny Boy Williamson, "Bring It on Home" (1969) é uma homenagem do Led Zeppelin a ele e Willie Dixon, autor --adivinhem-- não creditado da música. A gravadora do bluesman, a Chess Records, entrou com uma ação em 1972 pedindo também os direitos sobre "Killing Floor", de Howlin' Wolf', que teria sido plagiada em "The Lemon Song" (1969). O embate novamente acabou resolvido por meio de acerto entre as partes, com a inclusão do crédito aos autores nos discos.

Led Zeppelin vs. Ferdinand von Zeppelin

Capa de "Led Zeppelin", lançado em 1969 - Reprodução - Reprodução
Capa de "Led Zeppelin", lançado em 1969
Imagem: Reprodução

Em 1970, às vésperas de uma turnê na Dinamarca, o Led Zeppelin se viu sob ameaça de processo pelo uso do nome da banda. Tudo porque a condessa Frau Eva von Zeppelin, neta de Ferdinand von Zeppelin, que criou o dirigível homônimo, não gostou nem um pouco da capa do primeiro disco do grupo, que trazia a imagem do desastre da aeronave alemã Hindenburg, que matou 36 pessoas nos Estados Unidos em 1937.

Por causa a foto e da alcunha, a banda estaria desonrando a memória da família e das vítimas da tragédia. A solução do folclórico empresário Peter Grant para evitar a Justiça foi mudar provisoriamente o nome do grupo, que se apresentou na Dinamarca como The Nobs, uma piada com Claude Nobs, promotor dos shows na Europa.