Topo

Música

Em novo vídeo, Mr. Catra diz que não quis exaltar facção do Amazonas

Divulgação/Sexy Hot
Mr. Catra de roupão, durante entrevista para o programa "Só Para Maiores", do canal Sexy Hot no YouTube Imagem: Divulgação/Sexy Hot

Do UOL, em São Paulo

27/06/2017 09h23

Mr. Catra usou as redes sociais na noite desta segunda (26) para se retratar sobre um vídeo que virou caso de polícia. Nele, o cantor fazia referência à Família do Norte, a terceira maior facção criminosa do país, segundo a Polícia Federal.

No novo vídeo, o funkeiro diz que não quis exaltar nenhuma facção. "Família do norte é família que fecha comigo há 25 anos", afirmou.

No vídeo que circula pela internet e foi divulgado pelo jornal "A Crítica", o cantor aparece entoando versos que citam Ronny e Coquinho, que seriam aliados do traficante João Pinto Carioca, o João Branco.

A letra cita nominalmente a Família do Norte, diz que o grupo criminoso é "responsa" e "presença" e cita "os trafica da Compensa", em alusão a um bairro de Manaus. Agora, Catra explica que "trafica da Compensa" é um bonde de funk que está sendo formado lá. "Já liberdade eu peço para todo mundo mesmo, como é o normal". 

Nascido no Morro do Borel, na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, Mr. Catra, 48, é conhecido pelas falas polêmicas, pelos funks de letras picantes e pela numerosa família ele é pai de 33 filhos. Em entrevista recente ao UOL, Catra afirmou que tem observado mais sua postura e atitudes.

"É uma responsabilidade muito grande porque tenho que ter uma postura exemplar, não posso desviar do que eu sou, você passa a ser referência para muita gente. Comecei a prestar mais atenção nas atitudes, ainda mais agora que sou avô", afirmou.

 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!