PUBLICIDADE
Topo

Apesar de som baixo, Magal anima público da Virada com hits e rebolado

Thiago Azanha e Gisele Alquas

Do UOL, em São Paulo

19/05/2013 00h07Atualizada em 19/05/2013 01h30

Cerca de 20 mil pessoas compareceram ao show do cantor Sidney Magal no Palco Largo do Arouche neste sábado (18), primeiro dia da Virada Cultural na capital paulista. O acesso até as proximidades do palco era difícil e o som estava baixo, difícil de ouvir a 50 metros de distância, conforme constatou a reportagem do UOL.

Apesar do problema, o público se animou com os hits e o rebolado de Maga. Muitos fãs gritavam o nome do cantor, que entrou de blazer branco e agradeceu: "Gente, eu tinha certeza que Deus ia me dar a alegria de estar aqui de novo, pelo terceiro ano. Graças a vocês que vieram ver meu show".

Ele aproveitou para fazer um apelo: "Precisamos muito acabar com a violência do nosso pais. Lutem pela paz", pediu.

Entre os sucessos cantados por Magal estavam as músicas "O Meu Sangue Ferve Por Você", "Se te Agarro com Outro te Mato", primeiro sucesso do cantor, "Me Chama que Eu Vou" e "Sandra Rosa Madalena", além das inéditas "Coração Latino" e "Erótica".

Magal também incluiu no repertório hits de outras artistas, como "Mal Acostumado", do Araketu, "Noite do Prazer", de Cláudio Zoli, "Preciso Dizer que te Amo", de Cazuza, e "Adivinha o Quê?", de Lulu Santos. "Essa música é a minha cara. Adoraria ter gravado nos anos 1980", comentou. 

Público

Durante o show de Magal, o Largo do Arouche recebe um público bastante diverso, formado por algumas famílias e senhoras.

 

"Quando fiquei sabendo que o Magal ia fazer um show, não pensei duas vezes", disse Silvia Gonçalves ao UOL. "Foi a minha primeira opção desde o começo [para a Virada]"

Silvia diz que acompanha atualmente a reprise da novela "Rainha da Sucata", com a qual conheceu o cantor através da música de abertura, "Me Chama que Eu Vou". São essa e "Sandra Rosa Madalena" as músicas que ela mais esperava ouvir.