PUBLICIDADE
Topo

Polícia de Seattle reabre investigação sobre a morte de Kurt Cobain

20 anos depois, morte de Kurt Cobain volta a ser investigada - AP
20 anos depois, morte de Kurt Cobain volta a ser investigada Imagem: AP

Do UOL, em São Paulo

20/03/2014 15h36

A polícia de Seattle resolveu reabrir a investigação sobre a morte de Kurt Cobain, quase 20 anos depois de o cantor, compositor e líder do Nirvana ter sido encontrado morto em sua casa, localizada perto do lago Washington. As informações são da emissora local de TV, "Kiro 7".

No mês passado, foram revelados quatro rolos de filme de 35 mm que ficaram durante anos guardados em um dos cofres da polícia. O material, apesar de conter pigmentação verde por causa do processo de deterioração, mostra melhor as cenas do ocorrido se comparado às Polaroids registradas na época pelos investigadores. Assim, o caso foi reaberto, iniciando uma nova avaliação acerca da morte de Cobain.

A investigação ainda não foi finalizada e já foi informado que tais imagens não serão divulgadas pela polícia. A emissora, no entanto, disse em nota publicada em seu site oficial que obteve uma das imagens e a divulgará no noticiário na noite desta quinta (20). A matéria ainda trará uma entrevista exclusiva com o detetive que está cuidando do caso. 

Kurt Cobain foi encontrado morto em sua casa por um eletricista que havia sido contratado para instalar um sistema de segurança, na manhã do dia 8 de abril de 1994. Havia sangue no chão e o corpo estava próximo de uma arma. A equipe médica que cuidou do caso na época determinou que Cobain havia se matado três dias antes - pouco tempo depois de ele ter deixado a reabilitação. 

A polícia ainda havia dito que o músico tinha uma dose letal de heroína em seu organismo. As seringas utilizadas por ele e o resto do kit da droga ficou com a polícia e foi reavaliada junto aos filmes revelados.

Homenagem

Ainda entre as notícias relacionadas a Cobain, um grupo de fãs do Nirvana lançou uma campanha para transformar em museu a casa onde Kurt Cobain viveu na infância. A residência na cidade de Aberdeen, no estado norte-americano de Washington, está a venda e os apoiadores esperam arrecadar US$ 700 mil (cerca de R$ 1,6 milhão) para conseguir comprá-la. De acordo com o jornal "The Guardian", em 17 dias de campanha o grupo conseguiu arrecadar apenas US$ 135 (cerca de R$ 300).

O projeto é liderado pelo jornalista Jaime Dunkle, que afirma ouvir Nirvana desde quando era "quase um bebê". Mesmo com o número baixo de doações, ele se diz confiante com o projeto. “É apenas uma questão de tempo antes que as pessoas comecem a doar”, disse a um jornal local.