PUBLICIDADE
Topo

Música

Paralamas dispara hits no Palco Mundo e traz de volta clima de 1985

Tiago Dias

Do UOL, no Rio

20/09/2015 19h11

Os Paralamas do Sucesso usaram o aniversário de 30 anos do Rock in Rio para fazer a própria festa. A banda abriu o Palco Mundo deste domingo (20) com uma retrospectiva de seus 32 anos e disparou hit atrás de hit como ninguém. John Legend, que começou seu show em seguida, no Sunset, encarou a plateia minguada.

Com uma história mais antiga do que o próprio festival, o Paralamas priorizou os sucessos dos anos 1980: "Vital e sua Moto", "Ska", "Óculos", "Alagados", "A Novidade", "O Beco" e "Melô do Marinheiro". O clima de nostalgia, que já havia tomado o show de Baby e Pepeu mais cedo, votou quando a banda colocou imagens de arquivo, capas de disco e trechos de clipes no telão -- ainda fez questão informar o ano de lançamento de cada sucesso.

Também pudera, a banda não lança álbum inédito desde 2009, quando publicou "Brasil Afora". Desde então, Herbert Viana, Bi Ribeiro e João Barone têm emendado turnês. Para quem já assistiu a algum show deles, nenhuma novidade. Para quem esteve neste domingo no festival, o público vibrou como se ainda fosse 1985.

Junto com a festa, os Paralamas deram a fagulha necessária para o que poderia ser a primeira manifestação contrária ao governo atual. "A gente estava aqui há 30 anos acreditando num mundo melhor. Rock in Rio, o Brasil pode dar certo", disse Barone, antes de introduzir "Que País É Este?", música lançada em 1987 pela Legião Urbana. Curiosamente, eles incluíram "Inútil", de Ultraje a Rigor, canção-ícone do rock brasileiro dos anos 1980, logo no início do show.

Um ou outro gato pingado ainda tentou puxar um xingamento à presidente Dilma Rousseff, mas não colou. Quando a banda desceu a rampa, o único grito foi por "Paralamas! Paralamas!".

Música