Pistas de skates de Santos recebem homenagens de fãs para Chorão

Eugênio Martins e James Cimino
Do UOL, em Santos

  • Alex Almeida/UOL

    O estudante Mateus Elias presta uma homenagem ao cantor Chorão na pista de skate da Praça Palmares, em Santos. O local recebeu ajuda do vocalista do Charlie Brown Jr., que era referência do esporte na cidade

    O estudante Mateus Elias presta uma homenagem ao cantor Chorão na pista de skate da Praça Palmares, em Santos. O local recebeu ajuda do vocalista do Charlie Brown Jr., que era referência do esporte na cidade

Além de músico, o cantor Chorão, que foi encontrado morto nesta quarta-feira (6), em seu apartamento no bairro de Pinheiros, em São Paulo, também tinha outra paixão: o skate.

Nesta manhã, a pista de skate pública da cidade de Santos, localizada na Praça Palmares, atraiu fãs do vocalista do Charlie Brown Jr., querendo prestar suas últimas homenagens ao cantor.

Com o nome de Chorão escrito no braço, o estudante de engenharia Mateus Elias, de 17 anos, apareceu na pista para prestar um tributo silencios ao músico. 

Filho de Tuffy Elias, paraquedista e amigo de Chorão, Mateus contou que o conheceu ainda criança e recebeu dele o primeiro apoio para começar a andar de skate.

"Conhecia a música dele, só depois soube que ele era skatista. Ele foi meu grande incentivador a praticar esse esporte", disse.

Skate e tênis de graça para a molecada
A fama de incentivador do esporte foi confirmada por outros frequentadores da pista da Praça Palmares.

Garotos que utilizam a rampa e vizinhos do local contam que o cantor costumava presenteava a molecada com shapes (a madeira que serve de base para o skate), tênis e CDs do Charlie Brown Jr.

Juan Guilherme Dicca, 14 anos, conhecido como Dexter, diz que ficou "bolado" ao saber da morte do ídolo. "Ele divulgou muito a Palmares, fazia show aqui e ajudou a projetar a pista. Ele só tinha marra, mas era um cara humilde".

O borracheiro Gelson Ribeiro, 44 anos, conhece o cantor da época em que ele vinha andar de skate na pista. 

De sua borracharia localizada em frente à Palmares, ele conta que nunca viu Chorão brigar com ninguém. "Ele Dava skate para molecada, fez show na praça", diz. "Não deviam ter mostrado o apartamento dele naquela situação porque ele é um exemplo para a molecada", lamentou.

Também em Santos, a pista particular do cantor, a Chorão Park Skate, teve grande movimentação de fãs que foram ao local para prestar homenagens ao músico com cartazes, flores e mensagens escritas nas paredes.

O produtor musical da banda ConeCrewDiretoria, Laercio Egídio, conhecido como Shogum 013, foi um dos que esteve na pista para escrever uma despedida na parede para o cantor.

"Uma das grandes atitudes do Chorão era incentivar a molecada para que não ficassem na rua de bobeira e praticasse esporte", contou. "Sabendo que a galera que frequentava a Palmares era de classe mais baixa, sempre que ele vinha para cá, ele abria a pista particular para a galera andar", completou.

Morte de Chorão
Chorão foi encontrado morto no final da madrugada desta quarta-feira (6), no apartamento onde morava. O corpo foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) para fazer autópsia e o laudo deve sair em 30 dias.

O velório será realizado no Ginásio Arena Santos. As causas da morte ainda estão sob investigação do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), mas segundo informações da apresentadora Sonia Abrão, prima do cantor, ele estava em depressão por causa de problemas pessoais envolvendo divórcio da mulher, a estilista Graziela Gonçalves. Chorão deixa o filho Alexandre, de 23 anos.

Segundo o delegado Itagiba Franco, da Polícia Divisionária do Departamento de Homicídios, paramédicos encontraram o músico de bruços no chão da cozinha, com as mãos machucadas e já sem vida, sozinho em casa. O apartamento que fica no oitavo andar estava revirado, sujo e havia bastante vestígio de sangue.

Notícias relacionadas

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos