PUBLICIDADE
Topo

Música


Viúva de Chorão diz que pediu à Justiça internação compulsória do cantor

10.mar.2013 - Graziela Gonçalves, viúva do cantor Chorão, fala ao "Fantástico" sobre a morte do líder do Charlie Brown Jr - Reprodução/TV Globo
10.mar.2013 - Graziela Gonçalves, viúva do cantor Chorão, fala ao "Fantástico" sobre a morte do líder do Charlie Brown Jr Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

10/03/2013 21h51

A viúva de Alexandre Magno Abrão, o Chorão, disse que tomou uma medida extrema para tentar afastar o cantor das drogas. Graziela Gonçalves contou ao "Fantástico" exibido neste domingo (10) que chegou a pedir à Justiça que o líder do Charlie Brown Jr fosse internado contra a vontade dele. "Era uma coisa que eu estava me odiando por fazer, mas eu cheguei a falar para o filho dele: 'não importa se ele vai me odiar, que ele me odeie'".

No entanto, segundo Graziela, pessoas que trabalhavam no hotel no qual Chorão ficava hospedado não aceitaram ajudá-la. "As pessoas protegiam ele, achavam que eu estava exagerando", frisou ela que não conteve as lágrimas durante a entrevista. "Sinto que falhei, achei que pudesse ter outra chance, mas não tive", lamentou. A estilista revelou ainda que o músico tinha "facilitadores", pessoas que o ajudavam a conseguir drogas.

Graziela disse ainda que no último ano Chorão voltou a consumir cocaína com frequência com intervalos de dois ou três dias. "Espero que a morte dele sirva de exemplo para a molecada. Droga não é brincadeira e traz muito sofrimento", opinou ela que considera os cadernos do cantor "seu maior tesouro".

Alexandre, filho de Chorão, também falou sobre a morte do pai. "Não previa esse fim, ele era uma pessoa que tinha muitos projetos", afirmou ele que descobriu um skate no carro de Chorão e prometeu ao pai usá-lo pelo menos uma vez ao mês.

Chorão foi encontrado morto na madrugada de quarta (6) em seu apartamento, que fica no oitavo andar de um prédio no bairro de Pinheiros, em São Paulo. No local, havia bebidas e pó branco que ainda passa por perícia para confirmar se era mesmo cocaína.

No programa, Graziela contou que a cocaína foi o motivo da separação do casal no final do ano passado. "Eu falei: 'Alexandre, o que você está esperando acontecer?'". As circunstâncias da morte estão sob investigação do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

Investigações

O corpo de Chorão foi sepultado na tarde de quinta-feira no cemitério Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos. A família ainda decidirá se o corpo será cremado, conforme desejo do cantor, mas a ação só poderá ser realizada após liberação pela polícia.

A ida de Graziela ao velório causou tensão no local. Pouco antes de sua chegada, a irmã de Chorão, Tania Wilma Abrão, dizia aos gritos que a viúva era a culpada pela morte de seu irmão. A família acredita que a separação foi a responsável pela depressão que levou Chorão a morte.

Fontes próximas a Graziela dizem, no entanto, que foram as drogas que levaram Chorão à morte, e não a separação. Uma amiga da família contou que o apartamento do cantor seria o reduto do cantor para o consumo de drogas, o que incomodava Graziela, casada com Chorão havia 15 anos. Eles estavam separados desde o final de 2012, mas ainda não tinham oficializado o divórcio.

Biografia

Chorão -- batizado de Alexandre Magno Abrão -- formou a banda Charlie Brown Jr. na cidade de Santos, no litoral de São Paulo, na década de 1990. Ele era o único integrante que permaneceu durante todas as fases do grupo, lançando nove discos de estúdio, dois álbuns ao vivo e duas coletâneas. O grupo vendeu mais de 5 milhões de discos e, em 2009, ganhou um Grammy Latino com o álbum "Camisa 10 Joga Bola Até na Chuva".

O último registro da banda é o disco ao vivo "Música Popular Caiçara", que saiu no ano passado e marcou a volta dos integrantes Marcão e Champignon à banda, que haviam deixado o grupo em 2005. A banda estava de férias e o retorno seria durante um show no próximo dia 22 em Campo Grande, no Rio de Janeiro. Um show no Credicard Hall, no dia 6 abril, em São Paulo também já estava marcado.

A vida pública de Chorão foi marcada por uma série de desentendimentos entre os integrantes da banda e com outros músicos, como a conhecida briga com Marcelo Camelo, integrante do Los Hermanos, em 2007. Chorão agrediu o cantor na sala de desembarque do Aeroporto de Fortaleza e foi detido pela Polícia Federal.

Além da carreira musical, Chorão também escreveu roteiros, como do filme "O Magnata" (2007), dirigido por Johnny Araújo, e do longa "O Cobrador", que ainda está em produção. Ele também era dono do Chorão Skate Park, em Santos, uma pista de skate indoor.

Casado há 15 anos com a estilista Graziela Gonçalves, Chorão havia se separado dela em meados de novembro de 2012, mas o casal ainda não tinham oficializado o divórcio. Ele deixa um filho, Alexandre, de 23 anos, fruto da relação com sua primeira mulher, Thais Lima.

 

Música