PUBLICIDADE
Topo

Encerrando o Palco Sunset, Lenine dá força ao lado B do Rock in Rio

José Norberto Flesch

Do UOL, no Rio

21/09/2013 21h47

O último show a ser programado no line-up do Rock in Rio foi também a principal experiência solo do festival. Em meio ao pula-pula do público nas principais apresentações, e das interações que ilustram o palco Sunset, Lenine fez uma performance sem chamar convidados ao palco exatamente no espaço dedicado às reuniões. Ele cantou no intervalo entre Phillip Phillips e John Mayer.

  • 12566
  • true
  • http://musica.uol.com.br/enquetes/2013/09/21/qual-foi-o-melhor-show-do-sexto-dia-de-rock-in-rio-2013.js

Alternando temas de sonoridades acústica, elétrica e eletrônica, abriu com "Chão" e mostrou canções como "A Rede" e "Hoje eu Quero Sair Só". Sem músicas tocando em rádios comerciais, o cantor conseguiu uma ótima e nitidamente interessada plateia, que cantou junto várias músicas.

Não é novidade um artista da MPB atrair atenções num Rock in Rio, mas, nesta edição, especificamente, em que a ordem parece ser apenas tirar o pé do chão, a eficiência do show de Lenine dá um sabor "cool" ao festival.

O Palco Sunset recebeu neste sábado (21) os encontros de Orquestra Imperial e JovanottiMoraes Moreira, Pepeu Gomes e Roberta Sá e Gogol Bordello e Lenine.

Veja as guitarras usadas no festival
Veja Álbum de fotos

No sexto dia de Rock in Rio, John Mayer e Bruce Springsteen foram as atrações mais esperadas do Palco Mundo, aberto pelos brasileiros do Skank – que tocaram sucessos da carreira e tiveram convidados como Emicida e Nando Reis –, e que recebeu também Phillip Phillips.

O Palco Sunset abriu espaço para os encontros de Orquestra Imperial e JovanottiMoraes Moreira, Pepeu Gomes e Roberta SáIvo Meirelles, Fernanda Abreu e Elba Ramalho e finalmente Gogol Bordello e Lenine -- que encerrou a programação tocando sozinho.

O sétimo e último dia de Rock in Rio, neste domingo (22), tem como atração principal o Iron Maiden. O dia, focado no heavy metal, também terá nomes como Slayer, Avenged Sevenfold e Kiara Rocks. No Palco Sunset, haverá os encontros musicais entre André Matos e Viper, Destruction e Krisiun, Helloween e Kai Hansen, além de Sepultura e Zé Ramalho. No Palco Eletrônico, Felguk, Tiga e DJ Marky, Maximum Hedrum e Boteco Electro comandam as batidas. A próxima edição do festival já está confirmada para 2015.

Público no 2º final de semana do Rock in Rio
Veja Álbum de fotos

"Ame ou odeie"

O Bon Jovi encerrou a sexta em marcha lenta. Sem o baterista Tico Torres (substituído de última hora) e o guitarrista Richie Sambora (já em situações de conflito há algum tempo), restou para Jon e o tecladista David Bryan defenderem os clássicos da banda. Não deu muito certo, o show estava modorrento. De diferente, estava a fã que subiu ao palco e ganhou selinho e o cover de "Start Me Up", dos Rolling Stones.

Exemplo do perfil de "ame ou odeie" que parece recair sobre as atrações do quinto dia, o Nickelback venceu as desconfianças e foi acompanhado pela plateia do início ao fim da apresentação com um repertório que alternava faixas mais pesadas como "Animals" a baladas como "Photograph" e "How You Remind Me".

Os principais shows do 5º dia resumidos em um "tuíte"
Veja Álbum de fotos

Já o Matchbox Twenty ajudou a esquentar o público para o Bon Jovi cantantando sucessos radiofônicos como "3 A.M." e "Unwell" e "Push". "So Sad So Lonely", do álbum "More Than You Think You Are" (2002), com seus solos e pegada mais roqueira, foi uma das faixas que mais cativaram o público. Velho conhecido do Rock in Rio, Frejat teve a responsabilidade de abrir o Palco Mundo, com show recém-saído do forno.

No Palco Sunset, conhecido por duetos e encontros de diferentes artistas, o destaque foi o show de Ben Harper, que estreou no Rock in Rio ao lado do lendário bluesman Charlie Musselwhite. O espaço ainda recebeu apresentações The Gift e Afrolata, Grace Potter and The Nocturnals e Donavon Frankenreiter e Mallu Magalhães com a banda Ouro Negro.

A vez do rock no Rio

A segunda parte do Rock in Rio, que se estende até domingo e conta com atrações mais roqueiras e pesadas do que na semana passada, teve início nesta quinta. O destaque da noite foi a apresentação do Metallica, que voltou ao festival após dois anos, com repertório que revirou praticamente toda a discografia da banda em um show de 2 horas e 10 minutos de duração.

O Palco Mundo teve ainda os veteranos do grunge Alice in Chainsos brasileiros do Sepultura, que tocaram junto com o grupo francês de percussão Tambours du Bronx, e os suecos do Ghost BC, em sua apresentação performática repleta de provocações à igreja católica. Pelo Palco Sunset, passaram dois antigos conhecidos dos fãs de rock no Brasil: o ex-Skid Row Sebastian Bach e Rob Zombie, que já tinha vindo ao país em 1996 à frente da banda de metal White Zombie.