PUBLICIDADE
Topo

Avenged Sevenfold cala a boca dos fãs de Slayer e Iron Maiden

José Norberto Flesch

Do UOL, no Rio

22/09/2013 22h18

Com a ingrata tarefa de tocar entre Slayer e Iron Maiden, dois gigantes do metal mundial, o Avenged Sevenfold passou no teste. Se tem algo que fã ardoroso de metal carrega consigo é o alto grau de exigência para que uma banda nova - ou relativamente nova - ganhe respeito na comparação com os nomes clássicos do gênero. Mas, neste domingo, o público das duas velhas bandas recebeu bem o grupo americano, que ainda não tem 15 anos de carreira.

O A7X, como também é conhecido, tem, inclusive, seu próprio e numoroso público, que cantou junto com a banda a balada "Buried Alive". Com um ótimo guitarrista, Synyster Gates, já elogiado por músicos da velha geração, o A7X, que tocou no festival SWU, em Itu (SP), há três anos, não teve problema para chamar a atenção do resto da plateia, principalmente quando tocou canções mais pesadas, como "Nightmare" e "Unholy Confessions". O vocalista M. Shadows, 32, ainda contou que ouvia muito Iron Maiden quando era mais novo. Ganhou aprovação.

  • 12590
  • true
  • http://musica.uol.com.br/enquetes/2013/09/22/qual-foi-o-melhor-show-do-setimo-dia-de-rock-in-rio-2013.js

A banda está na estrada com a turnê que promove seu recente álbum, intitulado "Hail To The King". Em entrevista ao UOL antes do Rock in Rio, o guitarrista Synyster Gates afirmou que não há público no mundo como o brasileiro.

Neste domingo, sétimo e último dia do festival tem como atrações do Palco Mundo Iron Maiden, Avenged Sevenfold, Slayer e Kiara Rocks. Com a missão de abrir o espaço principal, Kiara Rocks investiu em versões de clássicos do rock e a participação de Paul Di Anno, ex-vocalista do Iron Maiden.

Sepultura e Zé Ramalho fecharam a programação de parcerias do Sunset tocando músicas como "A Dança das Borboletas", "Da Lama ao Caos" e "Admirável Gado Novo". Pelo mesmo palco, passaram encontros de diferentes vertentes do metal: Helloween com Kai Hansen, Destruction com Krisiun, e Andre Matos com os ex-colegas de Viper.

 

Sexto dia

O penúltimo dia de Rock in Rio foi encerrado com uma apresentação animadíssima - e de muito fôlego - do veterano Bruce Springsteen, que completa 64 anos nesta segunda (23). Apesar de repetir algumas estratégias já usadas em São Paulo, como abrir o show com música de Raul Seixas e cair literalmente nos braços da galera ainda nos primeiros minutos, Springsteen inovou ao executar, de ponta a ponta, todas as músicas do álbum "Born in the U.S.A", de 1984, um dos mais emblemáticos da carreira. A apresentação de quase três horas de duração teve ainda um medley de "Twist and Shout" e "La Bamba" na reta final, que não foi mostrado em SP.

Passaram também pelo Palco Mundo neste sábado dois exímios guitarristas da nova geração: John Mayer e Phillip Phillips, este último revelado no reality show musical "American Idol". Conhecido tanto pelas namoradas famosas quanto pelo talento no instrumento, Mayer fez um show digno de headliner capaz de abafar até os gritos mais ensurdecedores das fãs nas primeiras filas.

Como aconteceu em todos os dias do festival até agora, a abertura dos shows do Palco Mundo ficou por conta de uma banda da casa, desta vez o Skank. No Palco Sunset, conhecido pelos encontros, se apresentaram o cantor italiano Jovanotti com a carioquíssima Orquestra Imperial; os ex-Novos Baianos Moraes Moreira e Pepeu Gomes com a cantora Roberta Sá; e Ivo Meirelles, que recebeu Fernanda Abreu e Elba Ramalho para um show percussivo, que também teve tom de protesto e abriu com integrantes de bateria de samba tocando o Hino Nacional com rosto coberto como black blocs e as famosas máscaras de Guy Fawkes popularizadas pelo grupo Anonymous.

Os principais shows do primeiro final de semana
Veja Álbum de fotos

O festival

Com Iron Maiden e Slayer entre as atrações principais, a edição 2013 do Rock in Rio termina neste domingo após sete dias de shows. A primeira semana teve shows de Beyoncé, Muse e Justin Timberlake fechando as três noites. Mais roqueira, a segunda metade do festival começou na última quinta-feira, com shows do Metallica, que voltou ao festival após dois anos, Alice in Chains e os suecos do Ghost BC, que dividiram opiniões com sua apresentação repleta de provocações à igreja católica

Na sexta-feira, ficou com o roqueiro galã Bon Jovi a missão de encerrar a noite. O show de mais de duas horas teve ritmo arrastado e sofreu com dois desfalques: o baterista Tico Torres (substituído de última hora por causa de uma operação na vesícula) e o guitarrista Richie Sambora (demitido da banda recentemente por desavenças com Jon). Muitos fãs, no entanto, não se importaram. Uma delas subiu ao palco e até ganhou um selinho do cantor. 

A sexta-feira também teve shows de Nickelback e Matchbox Twenty. No Sunset, o destaque foi o show de Ben Harper, que estreou no Rock in Rio ao lado do lendário bluesman Charlie Musselwhite