PUBLICIDADE
Topo

Morre lendário músico de jazz, Gerald Wilson, aos 96 anos

12.fev.2012 - Gerald Wilson participa do Grammy em Los Angeles  - AP
12.fev.2012 - Gerald Wilson participa do Grammy em Los Angeles Imagem: AP

Do UOL, em São Paulo*

09/09/2014 11h41

O músico de jazz Gerald Wilson, compositor, trompetista e arranjador com mais de 75 anos de carreira, morreu nesta segunda-feria (8), aos 96 anos. A notícia foi confirmada por seu filho, o também músico Anthony Wilson, que informou que Gerald estava em sua casa, em Los Angeles, e morreu de pneumonia.

O músico, que nasceu em Shelby, Mississippi, e mais tarde mudou-se com sua família para Detroit, começou no piano e comprou seu primeiro trompete aos 11 anos.

Ele começou sua carreira no final da década de 1930 como um trompetista na banda de Jimmy Lunceford. Depois de quatro anos e um período na Marinha dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, Wilson estabeleceu-se em Los Angeles, onde trabalhou nas bandas de Benny Carter, Les Hite e Phil Moore, antes de formar sua própria banda.

Ele trabalhou com Billie Holiday em turnê da cantora em 1949. Wilson também foi arranjador de músicas para Ella Fitzgerald, Ray Charles e Bobby Darin.

Liderou suas próprias bandas nos anos 1950 e 1960, mas fez intervalos frequentes e se tornou um dos mais requisitados arranjadores e orquestradores do jazz e da música pop. Escreveu mais de 60 sucessos para Ray Charles, fez canções para filmes como "Anatomia de um Crime" (1959), de Ptto Preminger, e foi maestro e diretor musical do programa de TV "The Red Foxx Show".

Apesar de seu sucesso comercial, ele nunca desistiu do jazz. "Eu decidi fazer o que eu queria fazer, e o que eu queria fazer era jazz. Em primeiro lugar, eu sou um músico de jazz," Wilson disse à revista "Jazz Times", em uma entrevista de 2011.

Seu casamento com a mexicana-americana Josefina Villasenor Wilson levou-o a incorporar música latina em suas composições de jazz. Sua canção, "Viva Tirado," dedicado ao toureiro José Ramon Tirado, tornou-se um hit pop para o grupo El Chicano, em 1970.

Com seu cabelo branco longo, Wilson se tornou famoso por seu estilo de dança. O artista ainda recebeu seis indicações ao Grammy e foi nomeado como Mestre do jazz pela National Endowment. Ele deixa mulher, três filhos e quatro netos.

*Com informações da AP