PUBLICIDADE
Topo

Para irmão de Peu Sousa, briga com a mulher não causou suicídio do músico

Herbem Gramacho

Do UOL, em Salvador

06/05/2013 19h05

Lahiri Galvão, irmão do guitarrista Peu Souza, encontrado morto em sua casa neste domingo (5), afirmou não acreditar que a briga entre o músico e sua mulher, Monique Ferrari, tenha sido o motivo que levou Souza a supostamente cometer suicídio.

"Eles brigaram, aí a mulher dele saiu de casa, mas nada de culpa dela, eu não sei o que passou na cabeça dele. Quando Monique voltou, ele estava trancado no quarto, ela bateu na porta e nada. Aí ela arrombou e viu a cena", afirmou Galvão durante o velório do irmão, nesta segunda.

A mãe de Pedro Sérgio dos Santos Maia de Souza, conhecido como Peu Souza, Janete Maia, chegou carregada por dois filhos ao cemitério Bosque da Paz, em Salvador. Emocionada, ela preferiu não dar declarações sobre a morte do músico.

Sora Maia, prima do guitarrista, afirmou que ninguém imaginava que ele pudesse tirar a própria vida. Embora seja necessário aguardar resultados de exames realizados no IML, a polícia afirma que a morte foi um suicídio. "Ninguém está acreditando, até porque é uma pessoa que não tinha perfil de suicida. Ele era muito pra cima, pra frente", afirmou.

Sora disse que já recebeu ligações e mensagens da cantora Pitty, com quem o guitarrista trabalhou, e do cantor Caio Corsalette. "Está todo mundo perdido", completou Sora.

Monique e os dois filhos do casal, uma adolescente e uma criança de 4 anos, não haviam comparecido ao velório até as 18h30.

O corpo de Peu Souza chegou por volta das 16h ao cemitério Bosque da Paz depois de ser liberado pelo IML.

De acordo com boletim de ocorrência registrado pela polícia, o músico de 35 anos foi encontrado pela mulher, Monique Ferrari, com um cinto amarrado ao pescoço, pendurado em uma estante de metal.

À polícia, a mulher do guitarrista disse que teve uma discussão com o marido no domingo e saiu de casa com os dois filhos. Quando ela retornou, Peu já estava morto. A família mora em um condomínio no bairro de Itapuã, em Salvador. Peu é filho de Carlos Humberto Maia de Sousa, mas foi criado desde os dois anos de idade por Luiz Galvão, integrante do grupo Novos Baianos. O músico deixa dois filhos, uma adolescente e uma criança de 4 anos.

"Ele perdeu a fé em viver", diz Champignon

Depois da morte repentina do guitarrista Pedro Sergio dos Santos, o Peu, o vocalista da banda A Banca - composta pelos remanescentes do Charlie Brown Jr. -, Champignon, disse que conviveu com o músico durante parceria na banda Nove Mil Anjos e não consegue acreditar no ocorrido.

"Estou muito triste. Exatamente dois meses após a morte do Chorão, vem o Peu. Que ano!", disse ele. E acrescentou: "Não sei porque ele faria isso, mas acredito que ele perdeu a fé em viver. Se a pessoa vive sem fé, não importa se é em alguma religião ou em outra coisa, não tem como continuar".

De acordo com Champignon, Peu era um homem brincalhão e de bem com a vida. "A nossa convivência foi muito marcante, não só por ter sido meu companheiro de banda, mas por ele ter um espírito de guerreiro e eu me identificava muito", completou.