PUBLICIDADE
Topo

Capital Inicial mostra dimensão do Charlie Brown Jr. no Rock in Rio

Mariana Tramontina

Do UOL, no Rio

14/09/2013 18h29

O Charlie Brown Jr. não teve a chance de tocar no Rock in Rio, mas o Capital Inicial mostrou a dimensão que a banda de Chorão e Champignon teria com o público do evento caso estivesse entre os escalados. Durante o show de abertura do Palco Mundo, já na noite deste sábado (14), Dinho Ouro Preto e companhia tocaram uma versão acústica de "Só os Loucos Sabem" e pegou de surpresa os órfãos do grupo santista.

"Eu gosto do Capital, mas sou muito fã do Charlie Brown", disse a estudante Aline Frias, 25, de Campinas (SP), entre lágrimas ao ouvir a música. "O Chorão e o Champignon eram a cara do Charlie Brown. Sem eles, agora acabou, não tem como continuar. Ficam a memória e a energia deles", lamentou ela ao lado da irmã Amanda, 29, relembrando que estiveram no último show da banda em Campinas, em junho de 2012. 

Especiais Rock in Rio

  • Baú do rock: lembre edições de 85, 91, 01 e 11

  • Qual é a música? Tente adivinhar em até 8 s

  • Duelo: qual é a melhor banda do Rock in Rio? 

Junto com elas, a plateia cantava de olhos fechados e com as mãos para o alto, como se saudassem os dois integrantes. Chorão foi encontrado morto em março deste ano, vítima de overdose de drogas, e Champignon foi encontrado com um tiro na cabeça em seu apartamento na semana passada. "O rock brasileiro está de luto. É difícil de entender o que aconteceu, só sei que a gente tem muito respeito por essa banda, são amigos nossos", disse Dinho.

Sem voz

Um dos maiores representante do rock mainstream brasileiro, o Capital Inicial provou sua força ao levar uma numerosa plateia para o Palco Mundo. Com um disco lançado no ano passado, "Saturno", a banda fez uma releitura de hits do passado, como "Leve Desespero", "Independência" e "Leve Desespero", junto com versões para "Fátima" (do Aborto Elétrico) e "Mulher de Fases" (Raimundos).

Emocionado com a boa recepção do publico, que cantava junto todas as músicas, Dinho deixava, por diversos momentos, um vazio de sua voz. A impressão era de que ele queria entregar o canto ao público, mas depois explicou-se: "Preciso da ajuda de vocês para cantar. Já esqueço as letras do Capital...", avisou, antes de começar o tributo ao Charlie Brown Jr.

Dinho Ouro Preto também protestou contra o deputado Natan Donadon, que foi preso por formação de quadrilha mas mantido no Congresso após votação. "Quando neguinho olha lá de Brasília o resto do país e vê 200 milhões de brasileiros na planície, vê eles assim", disse ele colocando um nariz de palhaço e introduzindo a música "Saquear Brasília".

Antes de abrir os portões, por volta das 10h, fãs da banda já aguardavam pela apresentação. Diretores do fã clube oficial do Capital Inicial, o auxiliar administrativo Vander Oliveira, de 30 anos, e o técnico em segurança Pablo Chaves, de 33, estavam ansiosos. "A expectativa para hoje é de um show bem executado porque eles ensaiaram bastante", disse Pablo, que chegou carregando uma sacola cheia de biscoitos e um protetor solar.

Essa é a quarta vez que o Capital Inicial participa do Rock in Rio (1991, 2001 e 2011). A banda abre o caminho para os shows do Palco Mundo: 30 Seconds to Mars, Florence + the Machine e Muse -- que, inclusive, teve a música "Time is Running Out" regravada por Dinho em seu disco solo.

Qual foi o melhor show do segundo dia de Rock in Rio 2013?

Resultado parcial

Total de 8844 votos
0,76%
0,92%
2,69%
4,42%
24,41%
19,04%
1,91%
17,40%
28,45%
Total de 8844 votos

O evento

A quinta edição brasileira do Rock in Rio começou na sexta e vai até o dia 22 de setembro. Mais de 160 artistas irão se apresentar em cinco espaços diferentes, divididos entre os sete dias de programação. Quase 600 mil pessoas estão sendo esperadas durante o festival, com uma média de 85 mil espectadores por dia.

O primeiro dia do evento teve shows de Maria Rita, Living Colour,  DJ David GuettaIvete Sangalo e Beyoncé, entre outros, e uma homenagem ao cantor Cazuza

David Guetta foi um dos destaques da noite, mantendo a empolgação de um público interessado em curtir a dobradinha de divas: Beyoncé e Ivete Sangalo. Com um show com pirotecnias e luzes não necessariamente recentes, mas ainda impactantes, o DJ francês ganhou o público no principal palco do festival.

Ivete Sangalo comandou os momentos mais animados da noite. Acompanhada de 12 músicos e seis bailarinos, a baiana mostrou no Palco Mundo um show inédito no embalo do disco "Real Fantasia", lançado no ano passado.

Beyoncé encerrou o primeiro dia de Rock in Rio já na madrugada do sábado (14) com o público na mão, efeitos no palco e muita jogação de cabelo.
Com a maquiagem pesada, a diva pop abriu sua apresentação com "Run The World (Girls)", emendado com "End of Time", hits de "4", seu disco mais recente. O show teve direito até a "Passinho do Volante (Funk do Lelek)", hit do MC Federado e os Lelekes.