PUBLICIDADE
Topo

Música


Com direito a "voo" de tirolesa, Jared Leto dá provas de magnetismo em show

José Norberto Flesch

Do UOL, no Rio

14/09/2013 20h32

Jared Leto exerce algum tipo de magnetismo sobre o público feminino. Com a vantagem de ser ator, sabe como criar um perfil como cantor em que peca pela falta de originalidade, mas consegue absorver qualidades de bons performers. Sabe se posicionar e se movimentar no palco, e consegue extrair gritos histéricos com um simples olhar. Foi assim que cativou a plateia no show que fez à frente de sua banda, a Thirty Seconds to Mars, neste sábado (14) no Rock in Rio.

  • Marco Antonio Teixeira/UOL

    Jared Leto com camiseta com os dizeres: Eu amo o Rio, durante show no Rock in Rio

Em um espetáculo que incluiu uma performance circense e um voo de tirolesa do cantor, que furou a fila, já que a espera para os mortais era de cerca de três horas, Leto soube segurar o público, ainda que tenha abusado dos chavões. Mandou um "o Brasil é um dos melhores lugares do planeta", sacudiu uma bandeira de nosso país, vestiu uma camisa da Seleção - assim como todo o grupo -, elogiou o açaí e ainda mostrou que usava uma camiseta com os dizeres "I love Rio".

Toda a misè-en-scene acompanhou músicas da mistura de pop e rock da banda que funcionam para grandes massas, como "Do or Die", "City of Angels" e "Night of the Hunter". Há quem tenha concluído o curso, mas não tem a técnica, como o ator Joaquin Phoenix, cuja carreira na música já gerou piadas. Leto, que no cinema é conhecido pelo junkie de "Réquiem para um Sonho", se apresenta como alguém qualificado para conduzir multidões. É do que, na verdade, o showbusiness gosta.

  • 12346
  • true
  • http://musica.uol.com.br/enquetes/2013/09/14/qual-foi-o-melhor-show-do-segundo-dia-de-rock-in-rio-2013.js

Novo visual

O vocalista e ator apareceu com um estranho sobretudo preto e os cabelos mais longos e claros, ao lado de seu irmão e baterista Shannon, e o guitarrista Tomo Milicevic. A histeria das fãs era incessante. Um dos gritos era da estudante Barbara Meynard, 15, que tentava convencer a mãe a ir mais próximo da grade. "Sou dessas que gritam bastante", disse. Mas ela avisa: conheceu a banda por conta dos pais.


"Meu pai começou a ouvir, mostrou para minha mãe e, de tanto tocar no carro, acabei gostando", explica Barbara. Hoje na condição de fã, ela lembra das músicas favoritas e dos clipes - conceituais, longos e sempre com uma direção primorosa, que, vez ou outra, passa pelas mãos de Jared. "Amo o clipe de 'Closer to the Edge', onde ele aparece de cabelo vermelho". Ela deixa claro, porém, que aprova o novo visual do vocalista.

Mais velha, a turismóloga Marcia Magalhães, 29, prometeu assistir ao show apenas cantando as músicas. "Eu nunca gostei de emo e quando eles apareceram, com os olhos pintados de preto, eu os enquadrei no gênero. Comecei a gostar quando fui assistir aos clipes", conta. Não que Jared não lhe cause suspiros. "Ele é lindo, mas já tenho 29 anos, né? E não dá para pegar homem que é mais vaidoso que você", justifica.

A turnê anterior do Thirty Seconds to Mars entrou para o Guinness como a turnê mais longa de uma banda de rock, com 311 shows no total.

O evento

A quinta edição brasileira do Rock in Rio começou na sexta e vai até o dia 22 de setembro. Mais de 160 artistas irão se apresentar em cinco espaços diferentes, divididos entre os sete dias de programação. Quase 600 mil pessoas estão sendo esperadas durante o festival, com uma média de 85 mil espectadores por dia.

O primeiro dia do evento teve shows de Maria Rita, Living Colour,  DJ David GuettaIvete Sangalo e Beyoncé, entre outros, e uma homenagem ao cantor Cazuza

Os principais shows do 1º dia resumidos em um "tuíte"
Veja Álbum de fotos

David Guetta foi um dos destaques da noite, mantendo a empolgação de um público interessado em curtir a dobradinha de divas: Beyoncé e Ivete Sangalo. Com um show com pirotecnias e luzes não necessariamente recentes, mas ainda impactantes, o DJ francês ganhou o público no principal palco do festival.

Ivete Sangalo comandou os momentos mais animados da noite. Acompanhada de 12 músicos e seis bailarinos, a baiana mostrou no Palco Mundo um show inédito no embalo do disco "Real Fantasia", lançado no ano passado.

Beyoncé encerrou o primeiro dia de Rock in Rio já na madrugada do sábado (14) com o público na mão, efeitos no palco e muita jogação de cabelo.
Com a maquiagem pesada, a diva pop abriu sua apresentação com "Run The World (Girls)", emendado com "End of Time", hits de "4", seu disco mais recente. O show teve direito até a "Passinho do Volante (Funk do Lelek)", hit do MC Federado e os Lelekes.
 

Música